Que ele saiba que, invariavelmente, pode contar comigo, nos tempos de celebração e na travessia das longas noites escuras.
É dele também a minha mão. É dele também o meu abraço. É dele também a minha escuta. É dele também o meu olhar amoroso. É dele também os meus melhores sorrisos.
Que se saiba amado muito além do de vez em quando, do por causa de, do se.
Que se sinta amado como é, não interessa com que cara a circunstância esteja. Que se sinta amado simplesmente porque é...

Ana Jácomo
Não me peça para esquecer as cores, meu coração sempre andará com as lembranças felizes.
Tendo na visão do futuro, as flores, o voo dos pássaros, um lindo céu azul com nuvens desenhando belas formas...
E talvez um mar para banhar e salgar as manhãs.
Não me peça para esquecer a imensa beleza da vida.
Apesar de tudo o que já passei, de tantos dissabores, há sempre algo que movimenta a nossa esperança...
Uma criança que nasce para ser amada e ser feliz, uma flor que desabrocha para ser contemplada por quem quiser, um menino que cresce e segue um caminho repleto de luz...

Carol Timm

Afonso

O caminho começou no dia 21 de Dezembro de 2006, o Afonso nasceu em morte aparente, ficando com lesões cerebrais, que lhe causaram paralisia cerebral. Atravessámos longos dias de hospital, dias em que a dor e a preocupação não nos abandonavam mas, desde cedo, percebemos que era um lutador e todos os dias lutamos, com ele, para chegar onde lhe for possível e quem sabe… afinal é um caminho que se faz caminhando...

terça-feira, 2 de setembro de 2008

Equipa de Intervenção precoce


Hoje, recebi um telefonema da equipa de Intervenção Precoce da nossa zona. Tinha pedido ao Centro de Paralisia Cerebral, em Janeiro, para referenciarem o Afonsinho mas, o pedido que chegou à equipa foi o enviado pela Fundação Liga em Julho, 2 ou 3 dias depois de lhes ter solicitado.

O Afonsinho foi seleccionado para ser acompanhado por uma educadora de intervenção precoce, durante o ano lectivo 2008/2009 com inicio em 15 de Setembro.

Falei com a educadora sobre os dias que o Afonsinho já tem terapias, 2ª e 4ª de manhã e de 3ª a 6 ª à tarde.

Resposta imediata - "Temos que ver bem, porque o Afonso já TEM MUITOS APOIOS"

???? Desculpem???? Muitos apoios????

Claro que já estou muito mais expedita nestas situações e prontamente lhe respondi que eram apoios PRIVADOS e CAROS e que seriam substituidos, por este prestado por esta equipa.

Este país é um verdadeiro espectáculo!!!

Primeiro foi seleccionado mas, após algumas informações sobre a morada (afinal, numa zona supostamente mais in), as terapias (que nem sabem quais são e onde as fazemos), deduzem de imediato: Estes pais podem, não precisam...

Já ouvi, mais vezes do que devia, que se deixei de trabalhar para acompanhar o Afonsinho era porque podia.

Que sabem estas pessoas, sobre a nossa vida? Que sacrifícios foram e são feitos em prol da recuperação do Afonso?

Claro que num país diferentes, todas as crianças, todas as pessoas teriam direito aquilo que necessitam, neste caso às terapias GRATUITAS que podem fazer toda a diferença!!!!

Esperamos, com alguma curiosidade, para ver actuar esta equipa.

5 comentários:

ClaudiaMG disse...

Olá "d"
Acerca do Grupo da Intervenção Precoce da nossa área, o primeiro impacto também não foi o melhor.
No nosso caso referenciei no Centro de Saúde da zona o Guilherme em Dezembro de 2007, em Fevereiro de 2008 marcam-nos uma avaliação ao Guilherme para perceberam quais seriam as suas necessidades, isto após eu ter preenchido uns 6 anexos e entregue toda a documentação médica do Guilherme. Pois só por volta da Páscoa , tendo sido necessário eu ir ligando todas as semanas é que sou informada que teremos direito a uma Educadora do Ensino Especial para ajudar o Guilherme na parte cognitiva 2 vezes por semana, a começar no 3.º período escolar. Fui também informada que não teria direito a mais terapias pois o Guilherme já se encontrava a fazer muitas terapias.
Felizmente a Educadora é uma excelente pessoa e muito dedicada ao Guilherme e este ano lá consegui que o Guilherme fosse novamente integrado no Programa, depois daquelas confusões todas com a CIF.
No entanto lembro-me de uma situação caricata que foi o facto da Educadora te-me questionado se eu queria que o Guilherme fosse avaliado pela Terapeuta da Fala do Programa de Intervenção e claro que eu disse que sim, qual não foi o meu espanto quando ela me liga e diz-me que nós não temos direito a ter apoio para a Terapia da Fala, pois o nosso IRS é elevado....elevado??? Questionei eu, mas como sabem se é elevado ou não se eu nem sequer entreguei o IRS...pois não me souberam explicar, a situação é que no nosso caso quanto menos terapias eles pagarem melhor para o estado.

Já agora e para terminarmos o assunto, este ano ainda não sei quando começa a Intervenção Precoce. Falei com a Educadora, mas ela infelizmente não foi colocada no agrupamento da nossa área, por isso agora só nos resta esperar. Uma coisa é certa, para a semana vou começar nos meus telefonemas e a pressionar a equipa, senão nunca mais temos apoio.

Beijinhos
CláudiaR

Grilinha disse...

Querida D.

A intervenção precoce actua num nível diferente. São técnicos que não substituem outros. São específicos e julgo que o Afonsinho não tem nenhuma terapia comoe essa. Actua muito a nível social, cognitivo e de autonomia.
O Afonso, quer os pais tenham ou não possibilidades económicas, tem direita a intervenção precoce. Todos têm. Não depende da capacidade económica.
Por isso entendo bem a indgnação.

Beijos

Mãe Sisa disse...

Isto de fazerem comentários do tipo "Temos que ver porque ele já tem muitos apoios" dá vontade de lhe dar com um "apoio" qualquer na cabeça! Gostava de ver se fosse um filho próprio se também não lutavam para que tivesse todos os apoios que tem direito e de que precisa! Ainda por cima da Intervenção Precoce!!!
O JM tem poucos apoios. Muito poucos, mesmo. Mas só não lutamos por muito mais por questões de saúde.
E se alguns apoios são particulares não quer dizer que não possa usufruir dos públicos na mesma. Têm é que se criar condições que acompanhem a realidade! Até porque há ainda, hoje em dia, muitas crianças que não têm apoios nenhuns porque nem são referenciadas para nada! E esses?
Isto é mesmo revoltante!

D. disse...

Existem nestas situações um grave problemas é que mesmo no privado não conseguimos encontrar terapeutas especialista em pediatria e neurologia. Quando encontramos algo semelhantes estamos a falar de 40 a 50 € por hora. Quem é que pode pagar isto? Ok, faz-se um sacrifio mas, esse sacrificio (leia deinheiro) dá para quanto? 4 ou 5 vezes por mês? E o resto do tempo?
Estas, as nossas, crianças precisam de apoio diário, precisam de vária terapias diferentes, no caso do Afonsinho de leite especial, de suplementos alimentares, de consultas privadas e podia continuar...

Enfim, vamos mudar de assunto e seguir em frente, aprendendo a ter alguma "esperteza" e levando a àgua ao nosso minho, que é como diz, no interesse dos nossos lindos filhos.

Todos meninos, já repararam?

Beijinhos mamãs

Anónimo disse...

Nóa por cá também estamos preocupadas sem saber como vai ser com o nosso Baunilha mas a Claúdia ainda hoje me disse que segunda feira lá vai começar na vida dela de telefonar a toda a hora para saber como vai ser pois a nossa H. da intervenção prec. ainda não foi colocada e tanto que o Baunilha gostava dela e nós também...pois é uma pessoa fora de série enfim é Portugal ............beij. com muito carinho mãe da ClaúdiaR.

O que é paralisia cerebral?

"A criança com Paralisia Cerebral tem uma perturbação do controlo da postura e movimento, como consequência de uma lesão cerebral que atinge o cérebro em período de desenvolvimento.
(...)A criança com Paralisia Cerebral pode ter inteligência normal ou até acima do normal."

Retirado de "A criança com paralisia cerebral" - Guia para os pais e profissionais da saúde e educação APPC
Hoje caminho, o céu está azul, o sol brilha esplendoroso, oiço o chilrear dos passarinhos e o silêncio...
O silêncio no meu coração,
Os momentos, os meus momentos felizes...
Oiço o riso das crianças, cheiro a maresia que vem do mar, caminho descalça pela areia, continuo a sonhar.
Sonho, que o teu limite é o sonho e que o teu caminho, tem tantos obstáculos, uns já vencidos e outros, tantos outros, por vencer...
Dificil, é este nosso caminho mas, sei que embora seja feito devagar, muito devagar, sei que chegaremos ao destino deste nosso caminho que se faz caminhando...

Dina

Sou uma caminhante na estrada do aprendizado do amor. Às vezes, exausta, eu paro um pouquinho. Cuido das dores. Retomo o fôlego. Depois, levanto e seduzida, enternecida pelo chamado, cheia de fé, eu prossigo. Um passo e mais outro e mais outro e mais outro, incontáveis. Sei de cor que não é fácil, mas sei também que é maravilhoso olhar para o caminho percorrido e perceber o quanto a gente já avançou, no nosso ritmo, do nossos jeito, um passo de cada vez.

Ana Jácomo
E Deus continua susurrando: Não desista, o melhor ainda está por vir...
Só existem dois dias no ano que nada pode ser feito. Um se chama ontem e o outro se chama amanhã, portanto hoje é o dia certo para amar, acreditar, fazer e principalmente viver.

Dalai Lama

O amor é um caminho que clareia, progressivamente, à medida em que o percorremos, como se cada passo nosso fizesse descortinar um pouco mais a sua luz.
A jornada é feita de dádivas e alegrias, mas também de imprevistos, embaraços, inabilidades, lições de toda espécie.
De vez em quando, tropeçamos nos trechos mais acidentados. Depois, levantamos e prosseguimos: o chamado do amor é irrecusável para a alma. Desistir dele, para ela, é como desistir de respirar.


Ana Jácomo
Quando eu deixei de olhar tão ansiosamente para o que me faltava e passei a olhar com gentileza para o que eu tinha, descobri que, de verdade, há muito mais a agradecer do que a pedir. Tanto, que às vezes, quando lembro, eu me comovo. Pelo que há, mas também por conseguir ver.

Ana Jácomo
Nem sempre querer é poder, porque às vezes a gente quer, mas ainda não pode. Ainda não consegue realizar.
Não faz mal: a vontade que é legítima, alinhada com a alma, caminha conosco, paciente, fresca, bondosa, até que a gente possa. Às vezes, isso parece muito longe, mas é só o tempo do cultivo. As flores, como algumas vontades, também desabrocham somente quando conseguem


Ana Jácomo
Depois de cada momento de fraqueza, meu coração prepara, em silêncio, uma nova fornada de coragem.
Às vezes cansa, sim, mas combinamos não desistir da força que verdadeiramente nos move.

Ana Jácomo

Todos os direitos reservados