Que ele saiba que, invariavelmente, pode contar comigo, nos tempos de celebração e na travessia das longas noites escuras.
É dele também a minha mão. É dele também o meu abraço. É dele também a minha escuta. É dele também o meu olhar amoroso. É dele também os meus melhores sorrisos.
Que se saiba amado muito além do de vez em quando, do por causa de, do se.
Que se sinta amado como é, não interessa com que cara a circunstância esteja. Que se sinta amado simplesmente porque é...

Ana Jácomo
Não me peça para esquecer as cores, meu coração sempre andará com as lembranças felizes.
Tendo na visão do futuro, as flores, o voo dos pássaros, um lindo céu azul com nuvens desenhando belas formas...
E talvez um mar para banhar e salgar as manhãs.
Não me peça para esquecer a imensa beleza da vida.
Apesar de tudo o que já passei, de tantos dissabores, há sempre algo que movimenta a nossa esperança...
Uma criança que nasce para ser amada e ser feliz, uma flor que desabrocha para ser contemplada por quem quiser, um menino que cresce e segue um caminho repleto de luz...

Carol Timm

Afonso

O caminho começou no dia 21 de Dezembro de 2006, o Afonso nasceu em morte aparente, ficando com lesões cerebrais, que lhe causaram paralisia cerebral. Atravessámos longos dias de hospital, dias em que a dor e a preocupação não nos abandonavam mas, desde cedo, percebemos que era um lutador e todos os dias lutamos, com ele, para chegar onde lhe for possível e quem sabe… afinal é um caminho que se faz caminhando...

terça-feira, 19 de maio de 2009

A falar, falar e falar...


Hoje, após uma noite em que dormimos um bocadinho melhor, acordámos cedinhos e o Afonsinho estava muito bem disposto.

Estivemos a ver uns desenhos animados, que o Afonsinho achou muita piada (eu não acho piada nenhuma)" Vila Moleza" na RTP2 enquanto tomava o pequeno almoço.


Imagem retirade de www.multicanalty.com

A caminho da escola fomos a ouvir o CD da Ilhas das Cores que a tia I. nos ofereceu na semana passada, agora a musica favorita é a "Quinta do Tio Manel" e assim, todo contente e SEM chorar, lá seguimos o nosso caminho.

A P. esteve a falar comigo sobre as festas do mês de Junho. No dia 4 de Junho é dia de Arraial, e cada sala, os pais dos meninos de cada sala é que têm que preparar tudo: A barraquinha, a decoração, "os comes e bebes"...


Tudo bem mas, o tema da barraquinha é o tema da sala, no nosso caso "A Bela adormecida". Disse À P. que podia contar comigo para cozinhar e que ia tentar pensar em algumas ideias mas que era péssima (não sei se existe algum adjectivo pior) para desenhar e pintar...

Na quinta-feira vamos ter reunião com os outro pais, para delinearmos estratégias...

A outra festa é a do final do ano lectivo e realiza-se a 23 de Junho.

Quando fui buscar o Afonsinho, estava a dormir. A P. disse que tinha estado no recreio, até a educadora de IP chegar e também tinham estado a ensaiar as marchas.

Disse que hoje tinha estado, mais uma vez, muito bem com a E., colaborando e que tinha dito "ão, ão" e "miau". Escusado será dizer a imensa FELICIDADE que me invadiu a mim e à C.

Pedi autorização à Directora para o Afonsinho ficar a dormir e fui almoçar com a C.

A C. a minha menina linda, recebeu hoje o segundo teste deste 3º período. No primeiro teste, que recebeu de História e Geografia de Portugal, teve CEM POR CENTO e hoje recebeu o teste de Língua Portuguesa e teve NOVENTA E SETE POR CENTO...

Fantástico !!!

Depois do almoço fui buscar o Afonsinho e seguimos para a Liga, hoje tínhamos fisioterapia e terapia da fala, uma vez mais, ele não chorou e foi muito quietinho e sossegadinho na sua cadeira.

Quando o tirei da carro, achei que estava um bocadinho quente, fui tirar-lhe a febre, o termómetro da Liga é daqueles de vidro, do tempo da minha avó e só consegui tirar até aos 37,5 mas deu para perceber que vinha lá um pico de febre e pus-lhe logo um supositório.

Enquanto estava a tirar a febre a D. M., que é uma senhora fantástica, muito carinhosa e meiga com o Afonsinho, sempre disponível para ajudar, estava a brincar com ele com um cão. ´
O Afonsino disse "cão" várias vezes e "ão, ão". O terapeuta ocupacional chegou a tempo de ainda ouvir e ficou muito contente.

Depois seguimos para a fisioterapia e voltámos a conversar sobre os horário com toda a equipa.
Uma vez mais, confirmaram-me que não podiam reservar o horário da outra fisioterapeuta a A. e que teria que mudar agora para ficar com o horário que pretendia e que estavam à espera da minha resposta.

Voltei a dizer a C. que NUNCA mudaria de terapeuta se não fosse por causa do horário, apesar de gostar muito da A. e de gostar que ela trabalhasse com o Afonsinho, ela voltou-me dizer que percebia e que não tinha problema nenhum.

Disse-lhe que tinha ficado triste, por ela na 6ª feira não ter ido à sala cumprimentar-nos. Respondeu-me que não tinha sido intencional mas, que tinha um assunto que precisava de acompanhar.

Disse-lhe que a conhecia melhor do que ela pensava e que tinha estado imenso tempo na Liga e que estava triste com ela...
A decisão estava já tomada, como tinha dito à fisioterapeuta na 5ª feira e chamaram a A. para combinar o horário da fisioterapia.

Assim à terça-feira mantém-se o horário e à 5ª feira, alterámos já para as 15h30, que é o horário pretendido para Setembro.

Perguntaram-me quando queria começar com a nova terapeuta, a A., disse que na próxima terça não podia estar com o Afonsinho porque tinha reunião na escola e a C. perguntou-me o que queria.

Respondi-lhe meio a brincar, que queria que o Afonsinho tivesse fisioterapia e que se concordassem até ao fim do mês mantinha-se com a C. e começava em Junho com a A.

Ambas concordaram e ficou assim combinado.
Fiquei triste com e por a C., porque obviamente e ainda bem, ela não estava contente com a situação.

Gostava que ela me tivesse dito o que sentia, porque eu sei, que apesar de perceber a alteração e a mudança de terapeuta, está triste porque vai deixar de trabalhar com o Afonsinho, o que já acontece há mais de um ano...

Durante a "reunião" a terapeuta da fala estava a brincar com o Afonsinho e disse-lhe que ele estava gordo e "batia-lhe" carinhosamente na barriga e voltava a dizer "gordo" e de repente o Afonsinho começou a repetir a palavra "gordo"...

Mais um momento fantástico !!!

Não foi uma tarde fácil, a determinada altura até sugeri, ficar com a C. à terça feira e com a A. à quinta mas, a vida é assim feita de escolhas e o tempo irá demonstrar se tomámos a melhor decisão para o desenvolvimento do Afonsinho.

Na terapia da fala esteve a fazer exercicios respiratórios e identificação dos animais (cubos). Hoje trabalhámos com o cão e com o gato. Identificou sempre correctamente o animal, mesmo quando troquei a cabeça e o corpo (cabeça de cão e corpo de gato). Voltou a dizer "cão"...

No regresso a casa fomos buscar a mana, ainda veio um bocadinho calado mas depois começou a chorar e hoje chorava mesmo com imensas lágrimas!!

Será possível que ele conheça o caminho? Que saiba que vamos buscar a irmã?

Lanchou muito bem mas está com tosse e um bocadinho murchinho.

Entretanto o pai chegou e fui levar o G. ao treino e depois fui às compras, amanha é dia do papá, que faz anos.

Quando liguei para saber do Afonsinho, o F.. disse-me que ele tinha acordado logo depois de eu sair e que não parava de falar, disse que tinha dito "eu".

Depois falei com a C. e perguntei-lhe o que o que é que ele estava a dizer e ela respondeu-me:

"Sei lá, está a falar na linguagem dele, só sei que não se cala!!!"

6 comentários:

Grilinha disse...

Tontinha !!! Cais no mesmo erro que eu. Claro que ele reconhece os caminhos. Nem imaginas como ! Começa a prestar atenção. E calro que o Afonsinho vai falar ! Beijos

Regina d'Ávila disse...

Que maravilha!!!
Agora não vai parar de falar..hahaha..
Vai ser um " papagaio" como todas as crianças ...hahaha..
Agora vem..mama..papa...
Alegria geral!
Beijos amiga..
E Parabéns por ter uma família tão linda...
Regina d´Ávila.

ClaudiaMG disse...

Bem amiga, como te disse, é óbvio que ele conhece os caminhos, estavas à espera de quê???

Quanto à fala só tenho a dizer que "deu-se o clique"!!!! O rapaz agora vai estar imparável...e daqui nada temos mais um menino falador para interromper as nossas longas conversas.

Sobre as mudanças de horário na Liga, infelizmente por vezes temos de tomar certas opções na vida que acabam por magoar alguém. Essas opções foram tomadas em prol do bem estar do Afonsinho, até porque a frequência da Escolinha tem de ser assegurada, já basta as manhãs que ele irá chegar atrasado, assim o importante nesta altura é conseguires ter os horários que se adequem melhor ao vosso dia-a-sia, sabendo nós que é da parte da manhã que os meninos têm mais actividade na Escola.

Beijinhos e um grande abracinho MUITO apertadinho à C.

Carol Timm disse...

Dina,

Eu achei maravilhosas as notícias do Afonsinho. Fico a imaginar a tua alegria com as palavras que ele já está falando e na tagarelice dele em casa depois.

Que bom que foi uma semana cheia de novidades boas e que também ele agora já anda no carro muitas vezes sem chorar.

É, amiga, esse menino é mesmo muito esperto e a cada dia está nos surpreendendo com suas novidades.

Beijos e boa semana!
Carol

Maria disse...

VIVA...VIVA....VIVA...é mesmo muito bom as prendas estão a chegar antes do dia 20, eh...eh...hoje estou muito feliz, com os presentes do "A." e da "C."
PARABÉNS a todos...
AGORA NINGUÉM OS AGARRA.
Beij. muito especiais.

:) Maria

Marcia disse...

eu amei o seu blog , eu desejo o mesmo que desejo para mim e meus filhotes TODA A SORTE DO MUNDO e muitas felicidades do fundo do meu coraçao. Um grande abraço

O que é paralisia cerebral?

"A criança com Paralisia Cerebral tem uma perturbação do controlo da postura e movimento, como consequência de uma lesão cerebral que atinge o cérebro em período de desenvolvimento.
(...)A criança com Paralisia Cerebral pode ter inteligência normal ou até acima do normal."

Retirado de "A criança com paralisia cerebral" - Guia para os pais e profissionais da saúde e educação APPC
Hoje caminho, o céu está azul, o sol brilha esplendoroso, oiço o chilrear dos passarinhos e o silêncio...
O silêncio no meu coração,
Os momentos, os meus momentos felizes...
Oiço o riso das crianças, cheiro a maresia que vem do mar, caminho descalça pela areia, continuo a sonhar.
Sonho, que o teu limite é o sonho e que o teu caminho, tem tantos obstáculos, uns já vencidos e outros, tantos outros, por vencer...
Dificil, é este nosso caminho mas, sei que embora seja feito devagar, muito devagar, sei que chegaremos ao destino deste nosso caminho que se faz caminhando...

Dina

Sou uma caminhante na estrada do aprendizado do amor. Às vezes, exausta, eu paro um pouquinho. Cuido das dores. Retomo o fôlego. Depois, levanto e seduzida, enternecida pelo chamado, cheia de fé, eu prossigo. Um passo e mais outro e mais outro e mais outro, incontáveis. Sei de cor que não é fácil, mas sei também que é maravilhoso olhar para o caminho percorrido e perceber o quanto a gente já avançou, no nosso ritmo, do nossos jeito, um passo de cada vez.

Ana Jácomo
E Deus continua susurrando: Não desista, o melhor ainda está por vir...
Só existem dois dias no ano que nada pode ser feito. Um se chama ontem e o outro se chama amanhã, portanto hoje é o dia certo para amar, acreditar, fazer e principalmente viver.

Dalai Lama

O amor é um caminho que clareia, progressivamente, à medida em que o percorremos, como se cada passo nosso fizesse descortinar um pouco mais a sua luz.
A jornada é feita de dádivas e alegrias, mas também de imprevistos, embaraços, inabilidades, lições de toda espécie.
De vez em quando, tropeçamos nos trechos mais acidentados. Depois, levantamos e prosseguimos: o chamado do amor é irrecusável para a alma. Desistir dele, para ela, é como desistir de respirar.


Ana Jácomo
Quando eu deixei de olhar tão ansiosamente para o que me faltava e passei a olhar com gentileza para o que eu tinha, descobri que, de verdade, há muito mais a agradecer do que a pedir. Tanto, que às vezes, quando lembro, eu me comovo. Pelo que há, mas também por conseguir ver.

Ana Jácomo
Nem sempre querer é poder, porque às vezes a gente quer, mas ainda não pode. Ainda não consegue realizar.
Não faz mal: a vontade que é legítima, alinhada com a alma, caminha conosco, paciente, fresca, bondosa, até que a gente possa. Às vezes, isso parece muito longe, mas é só o tempo do cultivo. As flores, como algumas vontades, também desabrocham somente quando conseguem


Ana Jácomo
Depois de cada momento de fraqueza, meu coração prepara, em silêncio, uma nova fornada de coragem.
Às vezes cansa, sim, mas combinamos não desistir da força que verdadeiramente nos move.

Ana Jácomo

Todos os direitos reservados